Odontologia preventiva e não mutiladora

cOMPARTILHE:

Em cerimônia realizada no Palácio do Planalto na segunda-feira (8), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou o Projeto de Lei 8.131/2017, que institui a Política Nacional de Saúde Bucal no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Ele celebrou a retomada do programa Brasil Sorridente em sua conta no Twitter.
O Brasil Sorridente deve minorar problemas importantes das classes menos favorecidas que não podem tratar da saúde bucal, já que tratamento dentário é oneroso. Ele deve contemplar acesso gratuito a serviços odontológicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) que serão oferecidos em Unidades de Saúde Família (USF)/Postos de Saúde, Unidades Odontológicas Móveis (UOM), Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) e hospitais.
O programa vai dispor também de Laboratórios Regionais de Prótese Dentária (LRPD) que colaboram com a confecção laboratorial de próteses dentárias, prestando apoio para USF, UOM e CEO.
Temos uma parcela grande de ‘desdentados’, é fato, e os laboratórios que serão contratados pelo programa vão minimizar o problema com a colocação das próteses.
Mas,  é bom que fique consolidado que o Programa Sorridente priorize a prática da odontologia preventiva, pautada na preservação da arcada dentária e não incentive a prática da odontologia mutiladora de antigamente, quando o paciente tinha a dor de dente e como solução mais rápida se fazia a extração.
Afinal, esperamos por um futuro em que as  pessoas possam sorrir com seus próprios dentes.

Comente:

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência dos usuários. Ao acessar nosso site você concorda com nossas políticas de privacidade.