Semana da Doença Falciforme: feira gratuita oferece serviços de saúde em Salvador

cOMPARTILHE:

A feira “Pensar, Empreender” de saúde e empreendedorismo está sendo realizada no Multicentro de Saúde Carlos Gomes, localizado no centro de Salvador. Este evento, que ocorre em comemoração à Semana da Doença Falciforme, tem seu horário de funcionamento das 10h às 15h e estenderá suas atividades até a próxima sexta-feira (27), coincidindo com a celebração do Dia Nacional de Luta pelos Direitos das Pessoas com Doença Falciforme.

Com a finalidade de fomentar a conscientização, o autocuidado e a disseminação de informações acerca da doença, além de apresentar locais que prestam assistência aos portadores desse quadro de saúde, durante o evento serão exibidas roupas e artesanatos confeccionados por pacientes ou seus familiares, além de disponibilização de materiais informativos e esclarecimentos sobre a enfermidade, conduzidos por profissionais da área de saúde. Também está programada uma série de atividades lúdicas para as crianças, proporcionadas pela equipe do ambulatório.

Entenda a doença

A Doença Falciforme é uma condição genética e hereditária que se caracteriza por uma mutação no gene responsável pela produção de hemoglobina (HbA), resultando na formação de uma variante mutante conhecida como HbS. Esta condição segue um padrão de herança recessiva.

Indivíduos afetados pela doença falciforme apresentam uma alteração na forma de suas hemácias, que, sob condições normais, têm formato arredondado, porém, em situações de esforço físico, estresse, frio, traumas, desidratação, infecções e outras circunstâncias, assumem uma configuração semelhante à de uma “meia lua” ou “foice,” daí o termo “doença falciforme.” Devido a essa deformação das hemácias, a capacidade de oxigenação do organismo é prejudicada, uma vez que essas células enfrentam dificuldades para transitar pelos vasos sanguíneos, resultando em uma circulação deficiente em diversas partes do corpo.

As manifestações clínicas da doença falciforme podem afetar praticamente todos os órgãos e sistemas do corpo humano. Os sintomas incluem crises de dor, icterícia, anemia, infecções, síndrome mão-pé, crise de sequestro esplênico, acidente vascular encefálico, priapismo, síndrome torácica aguda, crise aplásica, ulcerações, osteonecrose, bem como complicações nos sistemas renal e ocular, entre outros.

O diagnóstico da Doença Falciforme é predominantemente realizado por meio do Programa Nacional de Triagem Neonatal, mais conhecido como o “Teste do Pezinho”. Para crianças a partir dos quatro meses de idade, jovens e adultos que ainda não foram diagnosticados com a doença, o exame de sangue chamado “eletroforese de hemoglobina” está disponível gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, o exame é incorporado ao pré-natal, sendo oferecido a todas as gestantes e seus parceiros.

Foto: Reprodução/Internet

Comente:

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência dos usuários. Ao acessar nosso site você concorda com nossas políticas de privacidade.