Dia do Angiologista e Cirurgião Vascular: entenda a importância desses profissionais para a sua saúde

cOMPARTILHE:

Problemas circulatórios afetam milhares de pessoas em todo o mundo, gerando diversos desconfortos e prejudicando o funcionamento adequado do corpo. Diante disso, realizar consultas com médicos angiologistas e cirurgiões vasculares, especialistas responsáveis pelo diagnóstico, prevenção, tratamento e acompanhamento clínico das doenças vasculares, homenageados no dia 15 de agosto, torna-se cada vez mais importante.

E hoje em dia, quem precisa de suporte da angiologia para manter a saúde e o bem-estar em meio à rotina agitada, pode contar com consultórios altamente tecnológicos e tratamentos minimamente invasivos. Isso é o que explica a médica angiologista, cirurgiã vascular e sócia da clínica Sanjuan, Maria Clara Sanjuan.

“Em meio a variedade de problemas arteriais, venosos e linfáticos que acometem a população mundial, fazer um acompanhamento com médicos angiologistas e cirurgiões vasculares é fundamental, sobretudo, para evitar que as doenças se agravem. Além disso, os tratamentos se tornaram mais tecnológicos e otimizados, para permitir ao paciente uma terapia personalizada que garante resultados”, esclarece Maria Clara.

Segundo a médica, os problemas que mais levam os pacientes às clínicas são as varizes e vasinhos, veias dilatadas e tortuosas que geram dor e diversos desconfortos. “São condições crônicas que se não forem tratadas podem se tornar uma complicação médica mais severa, como a tromboflebite, uma inflamação e formação de coágulos dentro das veias superficiais que pode resultar em uma trombose venosa profunda”, explica a angiologista.

Contudo, quem sofre com as varizes e vasinhos pode encontrar, sem dificuldade, o tratamento adequado no próprio consultório médico, sem a necessidade de recorrer a um centro cirúrgico de imediato. Com o avanço da tecnologia, os consultórios seguem equipados para realizar os mais diversos tipos de terapia no paciente, afirma Maria Clara.

“No caso das varizes e vasinhos, é possível tratar o paciente com o laser transdérmico e escleroterapia com glicose, técnicas que costumam ser associadas a um só procedimento, o CLACS. Além disso, são terapias minimamente invasivas que permitem ao paciente sair da sessão pronto para seguir com sua rotina normalmente”, destaca a cirurgiã vascular.

Comente:

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência dos usuários. Ao acessar nosso site você concorda com nossas políticas de privacidade.