SUS é debatido em Conferência Nacional de Saúde

cOMPARTILHE:

Mais de 4 mil pessoas delegadas são aguardadas em Brasília para discutir e deliberar 2 mil propostas e diretrizes que nortearão o SUS nos próximos anos

O presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS) Fernando Pigatto participou, nesta quinta (22/6), a convite de Swedenberg Barbosa, secretário executivo do Ministério da Saúde, da 6ª Reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT). Na ocasião, Pigatto ressaltou a importância de levar e apresentar a pauta das conferências em saúde dentro da CIT, especialmente neste contexto de redemocratização no país. ”Estamos muito felizes em retomar nossa participação na CIT, pois isso é muito bom para a democracia no nosso país”, pontuou.

Com o tema “Garantir Direitos, defender o SUS, a Vida e a Democracia – Amanhã vai ser outro dia!”, as etapas preparatórias da 17ª Conferência mobilizaram 2 milhões de pessoas. Conferências municipais foram realizadas em praticamente todo o território nacional e as etapas estaduais foram realizadas no 26 estados e Distrito Federal. Além disso, em caráter inovador, 99 conferências livres em saúde foram organizadas, reunindo 42 mil pessoas e elegendo 386 delegados para a etapa nacional.

“Não é apenas um evento, por mais que a etapa nacional se trate de um grande evento, mas essa conferência foi convocada no dia 5 de outubro de 2021, então trazemos um tema ainda muito atual”, destacou Pigatto durante sua fala. Ao todo, a etapa nacional contará com 48 grupos de trabalho para avaliação e votação do relatório com mais de 2 mil diretrizes e propostas vindas das etapas anteriores. Estão previstas ainda a realização de 42 atividades autogestionadas. A expectativa é que 6 mil pessoas, sendo 4.048 delegadas e delegados, passem pelo Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), local onde o evento será realizado, entre os dias 2 a 5 de julho, em Brasília (DF). Pigatto revelou ainda que o processo de devolutiva da 17ª CNS está sendo elaborado em parceria também com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Após a finalização da etapa nacional, o CNS deverá se reunir para alinhar uma resolução que orientará a elaboração do Plano Nacional de Saúde (PNS) e o Plano Plurianual (PPA) 2024 – 2027. Swedenberger Barbosa sinalizou que, ao chegar no governo em janeiro, a conferência já estava anunciada, mas uma série de questões ainda precisavam ser viabilizadas, no caso, via Ministério da Saúde. “A partir disso, um conjunto de tratativas foram deliberadas, instituindo dentro do MS uma comissão organizadora interna para aderir e compor a equipe geral da conferência”, esclareceu.

Wilames Ferreira, presidente do Conasems, ressaltou o momento histórico de realização da conferência, que gerou enorme mobilização no país.”Houve uma grande mobilização nacional por meio das conferências municipais. O país se movimentou para esta conferência nacional para discutir o sistema único de saúde”, ponderou.

Ascom CNS

Comente:

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência dos usuários. Ao acessar nosso site você concorda com nossas políticas de privacidade.