“Gostaria de nunca ter tocado nisso”: pacientes relatam distúrbio estomacal após uso de Ozempic

cOMPARTILHE:

Joanie Knight tem uma mensagem para qualquer pessoa que considere medicamentos como Ozempic ou Wegovy, que se tornaram populares por ajudarem pessoas a alcançar uma drástica perda de peso.

“Eu gostaria de nunca ter tocado nisso. Eu gostaria de nunca ter ouvido falar disso na minha vida”, disse Knight, de 37 anos, de Louisiana, nos EUA.

“Esse remédio infernizou minha vida. Me custou dinheiro. Me causou muito estresse; me custou dias e noites e viagens com minha família. Me custou muito e não vale a pena. O preço é muito alto.”

“E mesmo agora, sem tomar remédios por quase um ano, ainda estou tendo muitos problemas”, disse Allen. Ela disse que esteve em atendimento de urgência recentemente depois de vomitar tanto que ficou desidratada.

Emily Wright, 38, professora em Toronto, no Canadá, começou a tomar Ozempic em 2018. Ao longo de um ano, ela disse que perdeu 38 quilos e conseguiu manter o peso depois. Mas Wright disse que agora vomita com tanta frequência que teve que tirar uma licença do trabalho.

“Não faço uso do Ozempic há quase 1 ano, mas ainda não voltei ao meu normal”, disse ela.

O medicamento para diabetes Ozempic e outro medicamento para perda de peso, Wegovy, utilizam o mesmo medicamento, semaglutida.

Esses e outros remédio dessa família, que inclui medicamentos como tirzepatide e liraglutide, simulam um hormônio produzido naturalmente pelo corpo, o GLP-1.

Uma das funções do GLP-1 é retardar a passagem dos alimentos pelo estômago, o que ajuda as pessoas a se sentirem saciadas por mais tempo.

Se o estômago desacelerar muito, no entanto, isso pode causar problemas.

Knight e Wright foram diagnosticados com gastroparesia grave, ou paralisia estomacal, que seus médicos acham que pode ter resultado ou ter sido exacerbada pelo medicamento que estavam tomando, Ozempic.

Wright disse que também foi diagnosticada com síndrome do vômito cíclico, que a faz vomitar várias vezes ao dia.

Allen não tem um diagnóstico para seus problemas estomacais, mas disse que eles começaram apenas depois que ela foi encorajada por seu médico a tomar Wegovy para perder peso.

Ela está controlando suas náuseas e vômitos contínuos com um medicamento chamado Zofran e probióticos prescritos enquanto espera por mais exames em outubro – as primeiras consultas disponíveis que ela conseguiu com especialistas.

O crescimento dos casos de gastroparesia

Os médicos dizem que mais casos como esses estão surgindo à medida que a popularidade das drogas disparou. A agência reguladora FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos, na sigla em inglês) disse ter recebido relatos de pessoas que tomaram os medicamentos sofrendo de paralisia estomacal que, algumas vezes, não foi resolvida no momento em que foi relatada.

No mês passado, a Sociedade Americana de Anestesiologistas alertou que os pacientes deveriam interromper esses medicamentos uma semana antes da cirurgia porque podem aumentar o risco de regurgitar alimentos durante uma operação, mesmo que tenham jejuado conforme as instruções.

O vômito sob anestesia pode fazer com que alimentos e ácido estomacal entrem nos pulmões, o que pode causar pneumonia e outros problemas após a cirurgia.

Até agora, acredita-se que casos extremos e implacáveis ​​como esses sejam raros e podem ser resultado do desmascaramento da droga ou do agravamento de um “estômago lento” existente.

Os médicos dizem que as pessoas podem ter uma condição silenciosa chamada esvaziamento gástrico retardado e não saber. Não há nada nas bulas dos medicamentos que especificamente avise que pode ocorrer gastroparesia.

Em resposta ao pedido de comentário da CNN, a Novo Nordisk, fabricante de Ozempic e Wegovy, apontou que os medicamentos dessa classe são usados ​​há 15 anos para tratar diabetes e há oito anos para tratar obesidade, e foram extensivamente estudados no mundo real e em ensaios clínicos.

“Eventos gastrointestinais (GI) são efeitos colaterais bem conhecidos da classe GLP-1. Para a semaglutida, a maioria dos efeitos colaterais gastrointestinais são de gravidade leve a moderada e de curta duração”, disse o comunicado.

“Os GLP-1 são conhecidos por causar um atraso no esvaziamento gástrico, conforme observado na bula de cada um de nossos medicamentos GLP-1 RA. Sintomas de esvaziamento gástrico retardado, náuseas e vômitos são listados como efeitos colaterais.”

Fonte: CNN BRASIL

Comente:

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência dos usuários. Ao acessar nosso site você concorda com nossas políticas de privacidade.